terça-feira, 1 de outubro de 2013

Specchio



_ Um espírito atravessa o teto…
_ Que espírito?
_ O espírito da minha alma gêmea...
_ E isso existe?
_ Não... Não, não existe. Não quero fazer sentido...

Acabou-se. Começa hoje. Agora. Ou nunca. Uma música de Elvis Presley. Uma música de Aretha Franklin. Billie Holiday, Chet Baker, Edith Piaf, Beatles. Não se aproxime porque… nada…

… faz – sentido, apenas quero

(ser)

                  … Livrai-me do mal…


Bastet, lembre-se dela. A liberdade quase. Impossível ou não. O cotidiano e seus problemas diários – aprisionam. O pensamento livre. Os sonhos sólidos. O chão que se desmancha a cada passo. A coreografia das horas nuas. Plágio eterno. Tudo se modifica. Agora. Ou nunca. Já esperamos demais – muito mais do que deveríamos. O lixo continua pelas ruas – o lixo é recolhido apenas uma vez durante a madrugada. E vão se acumulando. As utopias. Impossíveis ou não. Melhorar, mudar, permanecer, manter, apurar. A engrenagem fragilizada. O sistema falido. Tudo errado. O certo é imaginar como poderia ser – e tentar permanecer em...

Estado de...

... Não diga nada. Suspenda o pedido. Tem formol no suco. Quem fiscaliza? Quem é responsável por isso? Pergunte a outra pessoa, não sabemos de nada.

Há quem diga que não existe certo e errado – palavras vazias, apenas palavras. Então qualquer tipo de injustiça é válida? Tirar uma vida por bens materiais não é errado então? Agredir gratuitamente ou ofender pessoas inocentes também não é errado? Há os ladrões que roubam com armas e os ladrões que roubam com discursos baratos e abuso de poder oficial – a demagogia de políticos que roubam nossa qualidade de vida. Os planos de saúde que não nos atendem quando precisamos. Os hospitais públicos nem se fala. E a cultura, melhor forma de aprender e exercitar a sensível elaboração de pontos de vista, o que é a cultura neste mundo insano?

Sistema falido. A engrenagem fragilizada. Como melhorar? A quem interessa melhorar? A todos nós, exceto aos que se alimentam e enriquecem através de misérias e ignorâncias humanas. Manipulação de sistemas falidos.

Specchio, specchio delle mie brame...

"Quando mi trastullo con la mia gatta, chi sa se lei non faccia di me il proprio passatempo più di quanto io faccia con lei?"
(Michel De Montaigne)

Diga que o paraíso existe – é reencontrado durante as pausas introspectivas em olhares felinos. A mente quieta e o coração tranquilo novamente e sempre que for possível. Que assim seja. Mas como pode ser assim em momentos como este em que estamos tão...

... contrariados e insatisfeitos?

Pausas diárias. Inspire. Até as mais doces companhias de estimação ficam contrariadas de vez em quando. Seja sensata mas não deixe de exercitar as mais sensíveis elaborações de...

:-(a dieta della tradizione mediterranea per il tuo felino(-:

 Un po' di meritato riposo – specchio, specchio delle mie brame...

(Virgolette)

Liz Christine



Nenhum comentário: